/* Tabs Algum Tempo Atrás | Moda, Maquiagem, Comportamento e mais: Tá faltando algo

POWr Social Media Icons

05 fevereiro, 2013

Tá faltando algo


Hoje a tarde eu estava vendo De Repente 30 e acabei lembrando que eu tinha um amigo como o Matt (só que eu não era apaixonada por ele). A gente fazia tudo juntos e sempre que dava ele estava aqui em casa tomando café. Bateu uma saudadinha.

A gente se conheceu no cursinho. Ele sentava atrás de mim, mas eu não falei com ele durante o semestre inteiro. Um belo dia, minha amiga começou a falar com ele e assim viramos amigos. Ele morava pertinho da minha casa, então sempre voltávamos juntos da aula. A gente era tipo unha e cutícula sabe.

Nós estudamos 2 anos juntos e durante esse tempo nossa amizade foi ficando mais forte. Criamos piadas internas, às vezes (pasmem) ele falava mal da piriguetes da sala e a gente cabulava as aulas chatas juntos (a gente ia pra casa na verdade =P). Era tudo muito legal. Mas como nada dura pra sempre, nossa amizade acabou.

Passamos no vestibular. No começo a gente ainda se falava sempre. Na hora do almoço, a gente se encontrava pra almoçar juntos e depois ficar conversando sobre as aulas, a vida e pra ele me ajudar com os trabalhos de química.

Ele arranjou uma namorada e como quase sempre acontece, eu fui ficando no banco de reserva, até ser esquecida de vez. Eu sei que eu não me esforcei muito pra não deixar que a amizade acabasse. Quer dizer, no começo eu brigava com ele, porque eu sentia a falta dele, mas depois fui percebendo que não adiantava insistir em algo que não ia mais dar certo. Era melhor eu ficar longe pra não me chatear mais.

O tempo foi passando e hoje quando nos esbarramos nos corredores ou em qualquer outro lugar da faculdade, fingimos que não nos conhecemos. Um não olha nos olhos do outro. Abaixamos a cabeça e seguimos em frente. Isso é muito triste, não é?!

Às vezes penso no meu ex melhor amigo e fico pensando se ele está bem, se está feliz (eu acho que deve estar) e se está satisfeito com as escolhas que ele tem feito para a vida dele. Às vezes penso que se ele não tivesse começado a namorar talvez ele ainda pudesse estar na minha vida, me aconselhando e me fazendo rir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Personalizado por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo